Boletim Covid-19
10 de junho

Um contribuição do mandato coletivo
Vereador Tarcísio Motta (PSOL Carioca)

BRASIL

CURVA NÃO DESCE | Em meio às pressões pela reabertura, números desta quarta-feira ainda demonstram a tendência crescente da curva brasileira. Número de óbitos e casos registrados superam os de ontem e são, respectivamente, o terceiro e o segundo maior da série histórica.

ENCOSTANDO NO REINO UNIDO | As 1.274 perdas de hoje elevam o total de óbitos no Brasil a 39.680. Nos próximos dias, país deve ultrapassar o Reino Unido, tornando-se o segundo com mais mortes. Britânicos registram 41.213 mortes, 1.533 a mais que o Brasil.

32.913 NOVOS CASOS | Com os registros desta quarta, sobe para 772.416 o número de brasileiros que contraíram a Covid-19.

OMS: RISCO PERMANECE | Segundo a Organização Mundial da Saúde, América do Sul vive avanço “progressivo e persistente” da Covid-19. Para a agência, a pandemia “não acabou” e o risco é a “complacência”.

RIO

RIO: CHINA FICOU PARA TRÁS | Cidade alcançou hoje a triste marca de 4.716 mortos, ultrapassando a China. Vejam a gravidade: país asiático tem 1.4 bilhões de habitantes, 221 vezes mais do que a cidade do Rio.

IMPEACHMENT DE WITZEL | O governador parece estar fadado a sumir tão rápido quanto apareceu. Hoje, a abertura do impeachment de Witzel foi aceita por todos os deputados da Alerj.

CAMPO GRANDE E BANGU TÊM MAIS MORTOS | Nos últimos dias, os dois bairros da zona oeste tem se distanciado de Copacabana como o epicentro da crise do Coronavírus na cidade. Outros dois bairros da região tem aumentado de forma drástica o número de óbitos: Realengo e Santa Cruz.

RIO SEM TESTES | Profissionais de saúde denunciaram aos jornais falta de testes para coronavírus, inclusive em emergências, que só fazem os exames em pacientes com estado muito grave. Rio é uma das cidades da região metropolitana que menos testa a população.