Boletim Diário Covid-19
05 de junho

Um contribuição do mandato coletivo
Vereador Tarcísio Motta (PSOL Carioca)

BRASIL

1005 ÓBITOS | A notícia já não é quando o Brasil bate recordes, mas quando não bate. Depois de três dias crescentes de óbitos, hoje foi registrado número menor. Ainda assim, foram 1.005 mortes, totalizando 35.026 perdas.

645 MIL | Com 30.830 casos nas últimas 24h, país chega a 645.771 contaminados. Tudo indica que epidemia ainda não atingiu o pico de transmissão.

NEM TRUMP TOPA | Idolatrado por Bolsonaro, presidente dos EUA cita Brasil como exemplo de péssimo combate à pandemia.

FISCAL DE AUDIÊNCIA | Bolsonaro resolveu mudar o horário de divulgação dos boletins de covid. Presidindo o país com a maior taxa de aceleração da doença no mundo, ele afirmou que sua preocupação é com audiência da Globo.

MINISTRÔNOMO | País está há 21 dias sem Ministro da Saúde.

RIO

VIDAS NEGRAS IMPORTAM | Depois de muita luta de moradores, STF proibiu operações policiais nas favelas do Rio durante pandemia. Abril foi o segundo mês com maior letalidade policial em 22 anos.

JUNHO INFLEXÍVEL | Enquanto Crivella insiste em colocar a população em risco, a pandemia não dá trégua. Em 5 dias, 6 mil casos. Rio tem 35.043 positivos.

Z.OESTE CONTINUA LIDERANDO ÓBITOS | Bangu (187) passou Copacabana (173) e é o segundo bairro com mais mortes na cidade. Campo Grande (232) está no topo. Realengo (148) e Santa Cruz (128) completam os 5 primeiros.

5 DIAS, 731 MORTES | Cidade registrou 78 óbitos nas últimas 24h. Total já passa dos 4.300.

A COVID-19 EM NÚMEROS

Brasil

Casos totais: 645.771
Posição no mundo: 2° (Casos), 3° (Óbitos)
Novos casos hoje: 30.830 (-95)
Óbitos totais: 35.026 (+1.005)

Cidade do Rio de Janeiro

Casos totais: 35,043
Novos casos hoje: 1,348 (604)
Média dos últimos 5 dias: 1,042 (1,128)
Óbitos totais: 4,309 (78)
Letalidade 12.3% (-0.26p.p)